O Reino das Trevas em Atividade

Primeira

Quarta, 16 de novembro de 2005, 15h52
Argentina premia contos infantis de literatura gay

Fonte: http://diversao.terra.com.br/interna/0,,
OI757418-EI3615,00.html

Foram anunciados nesta quarta-feira os vencedores do primeiro concurso de literatura infantil de temática gay no mundo, informou a agência de notícias EFE.

O prêmio foi criado na Argentina com o objetivo de contemplar os autores que abordassem, em contos, a homossexualidade de forma acessível a crianças.

Segundo o autor de Pañuelito Celeste, o argentino Leandro Fogliatti, “não há nada de chocante ou agressivo no concurso. Na maioria das vezes são os adultos e não as crianças os responsáveis pelo preconceito”. O conto de Flgliatti ficou com o terceiro lugar e narra a história de um menino que quer ser menina.

Segunda

http://www.fenasp.com/paginas/conteudo.asp?codTexto=1674&codCategoria=27

União civil gay
Fenasp – 17-11-2005

Entidade entrega abaixo-assinado pró-união civil gay. Vamos orar e agir! Os cristãos precisam se mobilizar no congresso, trazendo a palavra e os princípios de Deus para a nação através da política também

Líderes do movimento Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros (GLBT) pediram ao presidente da Câmara, Aldo Rebelo, a inclusão, na pauta do plenário, dos projetos de lei 1151/95, da ex-deputada Marta Suplicy, que trata da união civil de homossexuais, e o PL 5003/01, da deputada Iara Bernardi (PT-SP), que criminaliza a homofobia.

Aldo se comprometeu a levar o assunto ao Colégio de Líderes. Os líderes GLBT entregaram ao presidente um abaixo-assinado de apoio ao projeto de união civil, com 30 mil assinaturas, colhidas principalmente em São Paulo.

Iara Bernardi, que participou da reunião, observou que tem havido avanços nos direitos do GLBT por meio de leis aprovadas nos estados e municípios e da Justiça. “O que se quer agora é o avanço no Congresso, com leis nacionais. A Casa já está madura para votar essa questão e avançar nos direitos”, afirmou.

O presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros (ABGLT), Marcelo Nascimento, disse acreditar que a agenda do movimento faz parte também da agenda do partido do presidente Aldo Rebelo e de vários outros, assim como da sociedade civil, “que pede justiça contra a violência ao GLBT”.

Fonte: Agência Câmara

Terceira

http://oglobo.globo.com/online/plantao/189142802.asp

12/11/2005 – 21h28m
Arcebispo de São Luís confessa que sabia de envolvimento de padre com meninos

Jornal Nacional

SÃO LUÍS – O arcebispo de São Luís admitiu neste sábado que sabia do envolvimento do padre Félix Carreiro com rapazes. Carreiro foi flagrado em um motel da cidade com quatro jovens, há uma semana.

Em conversas na internet, o padre Felix Carreiro chegou a oferecer R$ 100 a um menor em troca de um encontro.

Um rapaz confirma que essa era uma prática comum. Os meninos sempre pediam dinheiro no final da noite e ele dava, em média, de R$ 50 a R$ 150.

Felix Carreiro foi flagrado em um motel com quatro rapazes. Entre eles, dois adolescentes. O padre é acusado de exploração sexual de menores e está preso desde quarta-feira no quartel da Polícia Militar. Segundo os advogados, ele está tomando medicamentos antidepressivos.

A arquidiocese de São Luís decidiu suspender, por tempo indeterminado, o poder de ordem do padre Felix Carreiro. Isso quer dizer que ele ficará afastado da igreja enquanto durar a investigação. E o arcebispo, Dom Paulo Ponte, reconheceu que poderia ter tomado providências para evitar o que aconteceu.

Dom Paulo admitiu que tinha conhecimento de que o padre Felix Carreiro se relacionava com rapazes.

– O que ele me dizia é que nunca havia, ou não tinha havido ainda atos gravíssimos, mas apenas uma tendência de perigo que levava ele a ficar dependendo um pouco dos jovens – explica Dom Paulo Ponte, arcebispo de São Luís.

O arcebispo disse que o padre chegou a ter acompanhamento psicológico.

– Ele acha que os jovens também começavam a pedir favores a ele, que eu não achava corrente sair muito de carro, eu recomendei que não fizesse isso, que não era conveniente, mas reconheço que foi uma falha não ter sido mais lucidamente atento a esses problemas – diz Dom Paulo Pontes.

Quarta

http://noticias.uol.com.br/ultnot/reuters/2005/
11/08/ult729u51823.jhtm

08/11/2005 – 09h09
China condena 3 à prisão por imprimir Bíblias

Por Benjamin Kang Lim e Chris Buckley

PEQUIM (Reuters) – Um tribunal chinês sentenciou nesta terça-feira um pastor protestante, sua mulher e o irmão dela a penas de até três anos de cadeia por terem impresso ilegalmente Bíblias e outras publicações cristãs, disse um de seus advogados.

A condenação de Cai Zhuohua, 34, e de sua família acontece dias antes da chegada do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, para uma visita ao país.

Na China ateísta, a impressão de Bíblias e de outras publicações religiosas precisa de aprovação do Gabinete Estatal de Assuntos Religiosos. Bíblias não podem ser compradas abertamente em livrarias.

Cai, preso em setembro do ano passado, foi condenado a três anos de detenção sob acusações de “práticas comerciais ilegais”. Ele se declarou inocente, disse por telefone o advogado Zhang Xingshui.

Sua mulher de 33 anos, Xiao Yunfei, foi condenada a dois anos de prisão e o irmão dela, Xiao Gaowen, 37, a 18 meses. Eles também sofreram as mesmas acusações.

Os três deverão apelar dentro do período regulamentar de 10 dias. Autoridades da corte recusaram-se a comentar o caso.

A mãe de Cai defendeu o filho, mas afirmou que não ficou triste nem irritada.

“A promotoria não encontrou nenhuma testemunha para dizer que meu filho recebeu dinheiro”, disse à Reuters Cai Laiyi, 61, depois da declaração da sentença.

“Mas não estou triste nem brava, porque essa é a programação de Deus”, disse a mãe de Cai, que está tomando conta do filho dele.

A corte multou Cai em 25 mil dólares, a mulher dele em 19 mil dólares e o irmão em cerca de 12.500 dólares.

Oito advogados e especialistas em Direito haviam oferecido serviços gratuitos aos acusados.

Ativistas de defesa dos direitos dizem que a liberdade religiosa é garantida pela Constituição chinesa e que os fiéis podem participar de atos nas igrejas oficiais, mas que o governo está usando cada vez mais artifícios para combater igrejas caseiras ou pequenos grupos de religiosos.

Um site do governo chinês afirma que vivem no país quatro milhões de católicos e 10 milhões de protestantes, mas acredita-se que os números devem ser muito maiores.

A China rejeita que o Vaticano nomeie bispos no país e não permite que católicos reconheçam a autoridade do papa. Os católicos chineses são obrigados a participar da Igreja oficial, chamada Associação dos Católicos Patriotas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *