LOGOS – Significado

O termo grego logos tem o sentido básico de “razão”, “palavra”, “fala”, discurso”, “definição”, “princípio”. É também o nome que se aplica à Doutrina do Verbo Pré-existente. Esta doutrina tem desempenhado um importante papel na história da Filosofia e da Teologia. Ela tem atuado como uma espécie de “ponte” entre elas, no tocante a especulações acerca de como o poder divino manifesta-se no cosmos e no mundo dos homens. O NT aproveitou alguns elementos da antiga idéia filosófica do Logos para explicar certos aspectos da doutrina do Filho de Deus e Seu ofício messiânico. Depois de passar por algumas modificações favoráveis no neoplatonismo e no judaísmo helenista, foi possível o seu aproveitamento no NT. Influenciado tanto pelo AT como pelo pensamento helênico, Filo de Alexandria (até 50 d.C.), um dos mais importantes eruditos judeus helenistas, fez uso freqüente do termo Logos, ao qual deu um significado altamente desenvolvido e um lugar central no esquema teológico. Algumas vezes Filo se referia à impersonalidade do Lo­gos como se fosse a essência imaterial da mente de Deus, de onde teria procedido o plano e o padrão da criação. Algumas vezes ele falou pessoalmente sobre o “Logos” como o Anjo do Senhor. Outro fato relevante em relação a Filo, é que em seus escritos, o Logos aparece com uma função remidora, tornando-se o meio que leva os homens a uma natureza espiritual mais elevada. Por este motivo, pode-se delinear neste fato uma grande aproxima­ção da doutrina do Logos com o Evangelho de João.

FONTE: Dicionário Teológico Brasileiro Lázaro Soares de Assis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *