Lições Bíblicas: Cuidando do Corpo com Moderação

Lições Bíblicas
Cuidando do Corpo com Moderação
Fonte: Casa Publicadora das Assembléias de Deus
– 1 Coríntios 6.12-20 –

“Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?”

Como servos de Deus, temos a obrigação de cuidar muito bem do nosso corpo, pois ele é o templo do Espírito Santo. E, além disso, é desejo do Pai que desfrutemos de boa saúde física, mental e espiritual. O que não podemos concordar é com os exageros cometidos pela sociedade pós-moderna que cultua o “corpo” em busca de um ideal de beleza imposto pela mídia. Esse é o tema que iremos estudar nesta lição.

I – Saúde ou culto ao corpo

1. Culto ao corpo. É óbvio que devemos cuidar do corpo, todavia, a sociedade moderna, influenciada pela mídia, vem cometendo excessos nessa área. O que temos visto é um verdadeiro “culto à boa forma física”, onde os padrões estéticos ditados pelos meios de comunicação são cada vez mais altos e inatingíveis, levando milhares de pessoas às academias de ginásticas e às clínicas de cirurgias plásticas. Muitos, até mesmo crentes, na busca do corpo perfeito, deixam de comer ou se submetem às dietas da moda, sem orientação médica, prejudicando a saúde. Precisamos vigiar, pois sabemos que “o mundo jaz no Maligno” (1 Jo 5.19 – ARA).
2. O dever de cuidar do corpo. Fomos criados para a glória de Deus (Is 43.7). Portanto, toda nossa essência deve ser conservada pura, santa e agradável a Deus (Rm 12.1,2). Controlar o estresse, fazer uma caminhada é essencial para a saúde física e mental de qualquer ser humano. Muitos pastores se descuidam da saúde física em razão de estarem sobrecarregados com diversas atividades, compromissos ministeriais, estudo, trabalho, família, etc. O resultado disso é a incidência cada vez maior de obreiros com problemas cardiovasculares. De acordo com os especialistas, a melhor maneira de prevenir as doenças do coração é reduzir a exposição a fatores de risco: obesidade, diabetes, hipertensão, níveis altos de colesterol e vida sedentária. Cuidar do corpo é questão de bom senso.
3. Buscando equilíbrio. O cuidado excessivo com o físico faz com que muitos crentes negligenciem a vida espiritual (Mc 8.36,37). Jesus afirmou que somos o sal da terra, e o sal representa equilíbrio, harmonia, moderação. É claro que precisamos cuidar do corpo e da nossa aparência, mas, sem exageros. Não podemos nos deixar levar pelos padrões impostos pelo mundo. Devemos, sim, nos adequar aos modelos divinos a fim de que em tudo o Senhor seja glorificado (1 Pe 4.11).

II – Templo de Deus

1. Nosso corpo é santuário de Deus. A mordomia do corpo implica em reconhecer que o mesmo pertence ao Senhor, e, portanto, deve ser santo e agradável a Deus (Rm 12.1; 1 Co 6.20). Quando recebemos a Jesus Cristo como Salvador, mediante a fé, nosso corpo, outrora dominado pelo pecado, torna-se um santuário ou morada do Espírito Santo. Temos, então, a responsabilidade de mantermos esse santuário sempre arrumado, limpo e santo.
2. Nosso corpo pertence a Deus. Muitos acham que têm o direito de fazerem o que quiserem com o seu corpo. Esses tais imaginam que isso é liberdade. Porém, na realidade, não passam de escravos de seus próprios desejos. Nosso corpo não nos pertence, pois somos comprados por bom preço (1 Co 19.20). Seu corpo é propriedade do Senhor, por isso não viole os padrões de vida estabelecidos por ele.

III – Pecados contra o corpo

Pecar contra o corpo “é transgredir as leis que regem o funcionamento normal do corpo” (1 Jo 3.4). Vejamos alguns exemplos:
1. Glutonaria. Atualmente muitas são as opções para se comer além dos limites: rodízios de carne, massas, self-service sem balança, etc. A Palavra de Deus é incisiva contra o pecado de glutonaria (Lc 21.34; Gl 5.21; 1 Pe 4.3). O consumo exagerado de alimentos resulta em obesidade, um mal que está associado principalmente às doenças cardiovasculares. Muitos crentes em Jesus preocupam-se somente com o bem-estar da alma, esquecendo-se de que também precisam zelar pelo corpo através de uma alimentação equilibrada.
2. Fornicação. Diz respeito à prática sexual entre pessoas solteiras. Trata-se de um pecado contra o corpo. É obra da carne (Gl 5.19. Ef 5.3). O solteiro que não teme a Deus não consegue dominar seus desejos. Mas, os autênticos servos do Senhor contam com a ajuda daquEle que habita em nós, o Espírito Santo (1 Co 6.20). Muitas são as conseqüências do pecado contra o corpo. Atualmente temos visto o crescente aumento do número de pessoas infectadas com o vírus HIV (vírus da AIDS) que pode ser facilmente contraído em relações sexuais. Segundo dados do Ministério da Saúde, de 1980 a junho de 2007 foram notificados no Brasil 474.273 casos de AIDS. A Bíblia diz que o salário do pecado é a morte (Rm 3.23).
3. Adultério. Diz respeito às relações sexuais de pessoas casadas com outras casadas ou solteiras. Deus abomina o adultério (Ex 20.14; Lv 18.20; Dt 5.18), pois contraria a lei natural do matrimônio e da monogamia. É uma atitude que entristece a Deus porque mostra que preferimos seguir nossos próprios desejos a nos colocarmos sob a direção do Espírito Santo. Jesus deixou claro que o adultério ocorre no coração, antes do ato (Mt 5.28).
4. Prostituição. Diz respeito a todas as práticas sexuais pecaminosas, inclusive o homossexualismo (Dt 23.17; 1 Co 6.10,16; 1 Ts 4.3). O Diabo tem feito de tudo para levar o máximo de pessoas à perdição eterna. Infelizmente, muitos estão facilitando as coisas para ele: assistindo a filmes impróprios, acessando sites inconvenientes, tendo revistas pornográficas, e tantos outros vícios mundanos. Não dê lugar ao Diabo (Ef 4.27; Pv 1.10; 5.1-23). Não contamine seu corpo e sua alma. A retidão diante do Senhor resulta em saúde física, mental e espiritual.
Conclusão

Na Bíblia encontramos várias mensagens que nos orientam a manter-nos puros e saudáveis. Então, cuidemos do nosso corpo objetivando a glória de Deus: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus” (1 Co 10.31).

Formatação/transcrição:
Pr. Airton Evangelista da Costa
18.11.2008

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *