JESUS – O Primogênito de Toda a Criação

Comentários: Bíblia de Estudo Pentecostal

O FILHO É A IMAGEM DO DEUS INVISÍVEL, o primogênito de toda a criação. Nele foram criadas todas as coisas. Ele é antes de todas as coisas criadas. Primogênito dentre os mortos. Toda plenitude da divindade nele habita” (Cl 1.15-19; 2.9).
1.5 Primogênito de toda a criação – Esta expressão não significa que Cristo foi um ser criado. Pelo contrário, “primogênito” tem o significado que frequentemente lhe é atribuído no Antigo Testamento: “o primeiro quanto à posição”, “herdeiro ou “preeminente” (e.g., Êx 4.22; Jr 31.9; ver no Sl 89.27, onde “primogênito” é aplicado à condição de Davi como rei, apesar de não ser ele primogênito). Cristo é herdeiro e soberano de toda a criação, como o Filho eterno (cf. Cl 1.18; Hb 1.1.2).
1.16 Nele foram criadas todas as coisas – Paulo afirma a atividade criadora de Cristo. (1) Todas as coisas, tanto as materiais quanto as espirituais, devem sua existência à obra de Cristo como comparecerem agente ativo na criação (Jo 1.3; Hb 1.2). (2) Todas as coisas subsistem e são sustentadas por Ele (Cl 1.17; Hb 1.3).
1.18 Primogênito dentre os mortos – Jesus Cristo foi o primeiro a ressuscitar dentre os mortos com um corpo espiritual e imortal (1 Co 15.20; Ap 1.5). No dia de sua ressurreição, Jesus se tornou a cabeça da igreja. A igreja do NT começou no dia da ressurreição de Jesus, quando os discípulos receberam o Espírito Santo. O fato de Cristo ser o “primogênito” dentre os mortos importa na ressurreição subseqüente de todos aqueles por quem Ele morreu.
1.19 Toda a plenitude nele habita – Paulo declara nos termos mais definidos a deidade de Cristo. A deidade plena, com todos os seus poderes e natureza, habita em Cristo (Cl 2.9; cf. Hb 1.8).
Comentários do Dicionário VINE:
“Primogênito – Prõtotokos (grego), “primogênito” (formado de prõtos, “primeiro”, e tiktõ, “gerar”), é usado acerca de Jesus ter nascido da virgem Maria (Lc 2.7); mas tarde, na Sua relação com o Pai, expressando Sua prioridade e preeminência sobre a criação, não no sentido de ser o “primeiro” a nascer. É usado ocasionalmente acerca da superioridade de posição no Antigo Testamento; veja Êx 4.22; Dt 21.16, 17, sendo a proibição contra o mal de designar a posição privilegiada do “primogênito” a alguém nascido subsequentemente ao “primeiro” filho. As cinco passagens do Novo Testamento concernentes a Jesus podem ser apresentadas cronologicamente: (a) Cl 1.15, onde Sua relação eterna com o Pai está em vista, e a cláusula significa que Ele era o “Primogênito” antes de toda a criação e que Ele mesmo produziu a criação (o caso genitivo sendo acusativo, como Cl 1.16 deixa claro); (b) Cl 1.18 e Ap 1.5, em referência à Sua ressurreição; (c) Rm 8.29, a Sua posição em relação à Igreja; (d) Hb 1.6, a Sua segunda vinda (“quando outra vez introduz”, o termo “outra vez” foi colocado no lugar certo, estando implícito o contraste da Sua primeira vinda quando Ele nasceu) cf. Sl 89.27. A palavra é usada no plural em Hb 11.28, acerca dos filhos primogênitos das famílias dos egípcios, e em Hb 12.23, em referência aos membros da Igreja”. Nota: Com a letra “a”, contraste Jo 1.30: “Já era primeiro [prõtos] do que eu”, é tradução literal, ou seja, “em relação a mim, expressando tudo o que está envolvido em Sua preexistência e prioridade”.
Transcrição:
Pr. Airton Evangelista da Costa
www.palavradaverdade.com
www.palavradaverdadeaudio.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *