Falsos Líderes

É com pesar e vergonha que precisamos reconhecer que há muitas lideranças no cristianismo que servem aos seus próprios interesses.
Isso sempre foi assim e ainda é um dos mais sérios problemas na Igreja em todo o mundo.
O apóstolo Paulo reconheceu este problema já na sua época: “Não tenho ninguém mais como Timóteo que sinceramente cuide do vosso bem-estar.
Porque todos buscam os seus próprios interesses, e não os de Jesus Cristo”
(Filipenses 2.20,21).
Dentre as centenas de líderes de igreja que Paulo conhecia, ele tinha apenas um a quem podia confiar as ovelhas – Timóteo – o qual servia às ovelhas, e não
a si próprio. Os outros líderes serviam aos seus próprios interesses.
Há homens e mulheres que possuem poderosos ministérios dados pelo Espírito Santo. Infelizmente, ao invés de buscarem a face de Deus com humildade, começam a buscar aquilo que beneficia, ampara, e promove os
“seus ministérios”.
Eles usam e abusam de seus dons espirituais para o seu próprio benefício e glória.
Eles tornam-se auto-suficientes e orgulhosos, e há um engano no orgulho. Os desvios carnais e egoísticos são tão graduais que os líderes talvez nem notem
que já estão muito longe de Deus..

No capítulo 10 de João, Jesus e os líderes de igreja são igualados a pastores.
As ovelhas simbolizam os verdadeiros seguidores de Jesus.
Jesus admoesta os seus discípulos a se defenderem contra três inimigos principais das ovelhas: ladrão, assaltante e mercenário.
O ladrão é alguém que rouba sutil e enganosamente. Ele geralmente entra de noite, quando tudo está escuro e ele não pode ser visto. Ele é furtiivo, sagaz e
enganoso em suas maneiras. O ladrão é o diabo e os líderes de igreja que são semelhantes a ele.
O assaltante (lobo) rouba pela força, atacando os outros violentamente e tomando os seus pertences. Ele sobrepuja a qualquer pessoa, a qualquer hora, em qualquer
lugar, para tomar o que quiser. Os falsos profetas, falsos pastores etc. são lobos.
O mercenário é alguém cujo único motivo para trabalhar com as ovelhas é o dinheiro ou o salário (ele gosta muito de viajar e de umas feriazinhas). A igreja pra
ele é como uma empresa: tem que pagar todos os “seus direitos”. Fica claro que ele é infiel no cumprimento de seu dever. O mercenário foge assim que percebe
o lobo se aproximando. A sua atitude é de auto-preservação. Assim sendo, ele foge quando o inimigo se aproxima. O mercenário não se interessa realmente
pelas ovelhas do rebanho de Deus.
Paulo cita este problema numa de suas cartas: “Diferentemente de muitos, não mascateamos a Palavra de Deus para recebermos lucro. Pelo contrário, em
Cristo falamos diante de Deus com sinceridade, como homens enviados de Deus” (2Coríntios 2.17).
Paulo não queria ser semelhante aos que transformam num comércio ou profissão os seus ministérios da Palavra de Deus. Ele queria ser um homem de sinceridade.
Ele arrumava um emprego e trabalhava com as suas próprias mãos para se sustentar – antes, até mesmo, de dar a aparência de ser um mercenário.

Infelizmente, tem havido uma tendência na sociedade ocidental de se transformar numa profissão os ministérios que Deus nos deu. Existem pessoas que somente
ministram se grandes multidões e quantias em dinheiro forem prometidas de antemão.
Os que estabelecem este tipo de condições são geralmente levados a enganos e pecados, e fazem com que outros se desviem no processo.
Os verdadeiros homens ou mulheres de Deus não se associam a este tipo de padrões egoísticos, mas são dirigidos somente pela franca, verdadeira e reta percepção da vontade de Deus.
Eles têm a coragem de Pedro. Ao ser tentado por Simão a vender o seu dom, “Pedro respondeu: Que o teu dinheiro pereça contigo, porque pensaste que poderias comprar o dom de Deus com dinheiro” (Atos 8.20).
O dom de Deus nunca deveria estar disponível “para ser alugado”. O ministério não deveria estar “à venda”. Os pregadores nunca deveriam permitir ser comprados nem vendidos.
A direção de um verdadeiro profeta precisa vir de uma percepção segura da vontade de Deus. Uma revelação deste tipo somente pode ser gerada de um compromisso para com a integridade, a oração, a intercessão, e a busca da
face do Senhor Jesus.

Cuidado, você que é líder do povo de Deus.
Jamais se esqueça que “a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada” (1 Pedro 4.17).

irmão Adail

——————————————————————————–
Coloque sua foto num tema anos 60, 70 e 80. Conheça o novo site de I Love Messenger.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *