“Estou sofrendo…” Punido por Deus?

Há uma “nova” teologia ensinada nas igrejas evangélicas nos dias atuais:
– “Pare de sofrer!”
– “Isso é porque você está em pecado!”
Há uma passagem interessante na Bíblia que diz: “Caminhando Jesus, viu um homem cego de nascença. E os seus discípulos perguntaram: Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?” (Jo 9:1-2).
Os discípulos tinham sido treinados na Lei Mosaica, que ensinava que Deus “visita a iniquidade dos pais nos filhos e nos filhos dos filhos, até a terceira e quarta geração” (Ex 34:7).
Alguns escritos rabínicos especulavam a possibilidade de pecar no útero ou em algum estado de preexistência. A pergunta dos discípulos refletia uma preocupação genuína sobre o relacionamento causa-efeito entre seus pecados e a punição em suas vidas ou de suas famílias.
A observância da Bíblia, entretanto, revela que as consequências do pecado que caem sobre os pecadores e seus descendentes são geralmente consequências naturais ao invés de julgamento divino.
Adão e Eva pecaram, e seus filhos se tornaram cada vez mais violentos. Davi cometeu adultério com Bate-Seba e planejou a morte do marido dela. Somente em alguns raros casos, após a longanimidade e a misericórdia do Senhor terem sido esgotados é que Ele puniu a família de Eli (1Sam 2.12-36) ou enviou Judá para o cativeiro (Jer 25:1-11).
Será que Deus guarda rancor?
A preocupação dos discípulos de Jesus à respeito do cego de nascença parece mais com o medo supersticioso de muitas pessoas de que Deus tem um rancor especial contra eles porque, de algum modo, eles O ofenderam. A culpa resultante de pecados desconhecidos ou inconfessos pode distorcer nossa percepção da atitude de Deus em relação a nós a ponto de esperarmos que Ele traga julgamento às nossas vidas a qualquer momento.
Arrependimento, confissão e aceitação do perdão de Deus são ingredientes importantes para a paz espiritual e boa saúde mental.
Os problemas interiores causados por uma consciência culpada pode causar todos os tipos de medo sobre a punição divina.
Pessoas com personalidade neurótica, pessimista e mórbida são suscetíveis ao medo de que Deus está esperando para pegá-los por cada pequena coisa que fazem. Aqueles que tem personalidade com tendência a depressão podem frequentemente se sentir desta forma. Nestes casos, as emoções são o problema, e não Deus.
Deus nos ama e quer nos abençoar com toda sorte de bênçãos espirituais do Céu. É o próprio Satanás que tenta nos levar a duvidar das intenções de Deus em relação a nós e suspeitar que Ele tem prazer no nosso sofrimento. Se houver uma situação na qual Deus precisa corrigir nossa vida através do sofrimento, Ele nos deixará saber o que está fazendo. Ele nos corrigirá como um pai piedoso corrige um filho, não de forma vingativa, mas de modo gentil.
Assim, amigo, não procure uma divindade cruel e sem coração por trás das dores de sua vida.
Ouça agora a voz de Deus: “Eu é que sei os pensamentos que penso de vós, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais” (Jer 29:11).

irmão Adail

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *