Caça aos pedófilos – I

14/06/2008 – 08h24 – Folha Online
CPI da Pedofilia cruza fotos do Orkut com informações de sala de bate-papo

TAHIANE STOCHERO
do Agora

A CPI da Pedofilia do Senado vai cruzar informações obtidas em 3.261 álbuns de fotos do Orkut (site de relacionamento na internet), no Brasil, com os dados obtidos a partir da quebra de sigilo da sala de bate-papo denominada “incesto”, criada pelo pai-de-santo e operador de telemarketing Márcio Aurélio Toledo, 36 anos.

Com base em escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, a polícia acusa Toledo de utilizar a sala de bate-papo para se comunicar com supostos pedófilos, para quem, segundo a polícia, ele aliciava crianças.

A sala “incesto” foi criada no portal UOL. Segundo o presidente da CPI, senador Magno Malta (PR-ES), os dados serão confrontados também com a identificação de mais de 600 pessoas com as quais o pai-de-santo fazia contatos por MSN (programa de conversa pela internet) e com a quebra de sigilo telefônico de 805 pedófilos identificados no país.

Anteontem, os senadores ouviram Toledo em sessão realizada na Assembléia Legislativa de São Paulo. Ele é acusado pela polícia de ser o mentor de uma rede de pedofilia que agia na capital pelo menos desde 1999.

O pai-de-santo, que está preso no 77º DP (Santa Cecília) por prostituição infantil, nega o aliciamento de crianças e a prática de pedofilia.

“Para mim, o pedófilo tem 5% de loucura e 95% de safadeza. O pedófilo atua hoje no país acreditando na impunidade. O Brasil é um paraíso para a pedofilia no mundo, e isso tem de mudar”, afirmou Magno Malta.

Durante a sessão, o diretor do UOL Gil Torquato afirmou que o portal irá apresentar à CPI os dados da sala de bate-papo “incesto” na próxima segunda-feira. Em comunicado, o UOL afirma que coíbe crimes virtuais, inclusive a pedofilia, com tolerância zero.

Conforme acordo com a comissão, o portal informou que deverá entregar “os arquivos com textos, fotos e mensagens veiculadas na sala ‘incesto’ durante todo o período em que esteve ativa, além de dados sobre o endereço eletrônico de cada usuário que dela participou e os responsáveis pela criação e administração da sala”.

A partir desses dados, a polícia e a CPI poderão investigar a participação dos suspeitos com a rede de pedofilia em São Paulo.

Durante a sessão de anteontem foram presos o auxiliar de marketing David Melero Junior, 29, e o mestre em candomblé Valter Ferreira, 55. Melero era namorado do pai-de-santo e foi detido após uma gravação de uma conversa na qual Toledo ofereceu uma criança a ele, segundo a polícia. Ferreira foi preso, segundo a polícia, porque Toledo realizava os encontros entre os pedófilos e as crianças na casa de sua propriedade. Eles negam as acusações.

Os dois foram levados à CPI pela polícia como depoentes, mas já havia contra eles um mandado de prisão. A polícia informou não ter prendido os dois porque a CPI queria ouvi-los antes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *