A coragem prevaleceu: evangélicos de Rondônia tomam posição contra projeto

Julio Severo

A criadora do projeto PLC 122/2006 — que estabelece inevitavelmente a censura a toda opinião, atitude e expressão moral, filosófica e religiosa ao homossexualismo — é a petista Iara Bernardi. A relatora desse projeto, que tem a autoridade de decidir sua constitucionalidade ou não, é a senadora Fátima Cleide, também do PT.

A ideologia socialista — que nunca consegue elaborar planos sociais e políticos eficazes para dar segurança à população em geral — agora aparece com uma preocupação obsessiva que, para impedir o pequeno número de crimes contra os homossexuais, é necessário ir à raiz do problema. Essa raiz, na visão deles, é o preconceito. Em outras palavras, é todo pensamento, atitude e opinião contrária ao homossexualismo.

Com base nessa visão, os socialistas alegam que um livro ou pregação contra o homossexualismo pode incitar alguns membros a sair do culto ou missa com o propósito exclusivo de matar ou agredir homossexuais. É como se depois de uma leitura à Bíblia ou depois de uma pregação contra o adultério, a prostituição, o álcool ou as drogas, os cristãos saíssem do culto ou missa prontos para assassinar o primeiro adúltero, prostituta, alcoólatra ou drogado que aparecesse na frente!

A ideologia socialista é cruel e usará e abusará de qualquer mentira para estabelecer sua agenda de controle social sobre os cidadãos. Aliás, a meta final do socialismo é encarcerar o próprio espírito da população.

Fátima Cleide é de Rondônia, onde há um grande número de evangélicos. Líderes evangélicos do estado dela a pressionaram com relação ao PLC 122/2006, porém ela, seguindo a velha estratégia socialista de iludir a oposição, tranqüilizou os cristãos com a seguinte resposta: “Asseguro que não tenho a intenção e não participo de qualquer ação no sentido de penalizar indivíduos ou Igrejas que tenham comportamentos ou opinião diferentes dos meus”.[1]

Na mesma resposta, literalmente entrando em questões criminais do livro de Levítico, Fátima Cleide anuncia: “Enfim, tais práticas recomendadas nas Escrituras Sagradas dos cristãos, graças a Deus, são agora consideradas crimes hediondos pelas leis brasileiras e da maior parte dos países em todo o mundo. Por isso, se alguém pratica ou estimula a prática daquelas punições recomendadas em Levítico, por exemplo, deverá ser impedido pelo serviço de segurança pública e responder judicialmente pelas conseqüências de tais atos — por exigência da própria sociedade, que evoluiu quanto a tais procedimentos”.[2]

Será que ela pensa que a abordagem divina para com o homossexualismo em Levítico deverá ser classificada como crime hediondo? O que exatamente Deus diz em Levítico acerca do homossexualismo?
“Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é”. (Levítico 18:22 ACF)

Há alguma dúvida sobre as intenções de Cleide e outros socialistas? Mesmo quando enganam, suas próprias declarações dissimuladas não conseguem esconder totalmente suas intenções.

E por que ela deveria agir diferente? O PT (partido fielmente ligado às PoTestades socialistas) nunca desistiu de seu compromisso de promover a agenda homossexual. Por isso, o governo Lula, criador do infame programa Brasil Sem Homofobia, apóia publicamente o PLC 122/2006.

Somente uma mudança radical poderia libertar Fátima Cleide e outros socialistas de suas inclinações a favor do aborto e do homossexualismo. Ela ainda não teve essa experiência, mas outro petista teve, e levou para Rondônia a Jornada Nacional Evangélica em Defesa da Vida e da Família. O petista é o Dep. Henrique Afonso.

Em Rondônia, a Jornada contou com três eventos durante o dia 16 de novembro de 2007.

EVENTO DA MANHÃ: Palestras sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) na Assembléia Legislativa de Rondônia. Embora cristãos tenham tratado desse tema, não houve, infelizmente, nenhuma menção aos perigos do ECA. Por isso, gastei o tempo da manhã ministrando para equipes de gabinetes que estavam trabalhando de coração pelo sucesso da Jornada. Tal ministração foi necessária, pois homens e mulheres ali haviam sofrido ataques espirituais na noite antes do evento. O que eles sofreram é evidência de que a guerra é espiritual. A única palestra proveitosa no período da manhã foi dada pela Dra. Rozangela Justino, sobre desconstrução social.

EVENTO DA TARDE: Palestras na Assembléia Legislativa de Rondônia. Na minha opinião, foi o evento mais importante, onde o governador de Rondônia e um senador (ambos não evangélicos) se manifestaram claramente contra o PLC 122/2006, dizendo que as igrejas fazem pela população muito mais do que o Estado (recuperando jovens e desempenhando outras importantes responsabilidades sociais de apoio e reabilitação) e que não faz sentido criar-se projetos de leis para perseguir igrejas. As palestras da tarde foram as seguintes:

Pornografia e prostituição: Pr. Cláudio Rufino falou de modo eloqüente sobre a pornografia e seus efeitos, citando exemplos até de bebês que são estuprados por causa da pornografia.

Pedofilia e homossexualidade à luz da psicologia: Dr. Rozangela Justino apresentou a visão da psicologia sobre homossexualidade e abuso sexual de crianças.

Infanticídio em áreas indígenas: Bráulia Ribeiro, presidente da JOCUM, falou sobre o assassinato de bebês de tribos e o descaso e omissão das autoridades. Ela apresentou também um casal evangélico que adotara uma menina condenada para morrer por sua tribo. Foi provavelmente a palestra mais emocionante.

Aborto e sua legalização no Brasil: Dr. Paulo Fernando falou sobre as implicações legais e sociais do aborto, inclusive sobre métodos de contracepção abortivos.

Vitórias do movimento homossexual no legislativo e ações na sociedade: Esse tema ficou, pela graça de Deus, sob minha responsabilidade.

Questões importantes também foram tratadas pelo Dep. Henrique Afonso, que dirige a Jornada, e pela Dra. Damares Alves, que tratou de forma esclarecedora dos abusos de cartilhas pornográficas do governo que foram distribuídas em escolas públicas. Dep. Henrique tocou no assunto geral de todos os temas abordados.

EVENTO DA NOITE: Suponho que tenha sido bom. Evitei-o, por discordar da presença de um famoso cantor gospel que destruiu sua família por meio de adultério e divórcio. Esse cantor havia aparentemente sido contratado para atrair público ao evento da Jornada à noite.

O deputado estadual Valter Araújo e toda a sua equipe deram apoio total, alegre e carinhoso às necessidades da Jornada. Muitos evangélicos de Rondônia haviam aceitado as declarações de Fátima Cleide assegurando que o PLC 122/2006 não trará perseguição religiosa, porém o Dep. Valter, que é evangélico, trouxe com muito esforço e coragem a Jornada Nacional Evangélica em Defesa da Vida e da Família para Rondônia a fim de mostrar aos evangélicos de seu estado que, ao contrário do que alega a socialista Fátima Cleide, as leis anti-homofobia realmente representam perigo para a nação e para as igrejas.

Fonte: www.juliosevero.com.br; www.juliosevero.com

Notas:
[1] Carta oficial de Fátima Cleide aos líderes da Igreja Evangélica Assembléia de Deus — Ofício – 01219/2007-GSFCLE.

[2] Idem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *