Uma vitória contra o porno-marxismo

Uma vitória contra o porno-marxismo

Matéria recebida de Cícero Harada:

http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/

Mirian com a filha, Luísa: indignada com os erros factuais e com a doutrinação esquerdista (Foto).

Vocês se lembram daquela apostila do sistema de ensino COC segundo a qual o sistema de exploração capitalista começou no neolítico? Pois bem. Mirian Macedo, a mãe de uma aluna que decidiu botar a boca no trombone, ganhou na Justiça o direito de protestar contra os absurdos que eram ensinados à sua filha. Seguem trechos da reportagem de Veja desta semana, que trata do assunto (Cicero Harada):

(…)
Ao se interessar pelo material didático usado na escola da filha, a dona-de-casa Mírian Macedo, 53 anos, levou um susto. Ela correu ao Colégio Pentágono, de São Paulo, um dos que aplicam as apostilas, decidida a cancelar a matrícula da filha. Luísa, de 15 anos, estudava lá havia nove. Mírian condensou as passagens que soavam a ela como “panfletagem grosseira” em um texto no qual denuncia o que chama de “Porno-marxismo”. Em março, o artigo da dona-de-casa passou a circular na internet. O caso acabou na Justiça. Por meio de uma liminar, o COC exigiu a retirada do nome da instituição do documento. Há duas semanas, a Justiça reavaliou a questão e deu a Mírian o direito de divulgar a versão original. O COC, por sua vez, avisou que fará uma revisão de suas apostilas, usadas por 220.000 estudantes. Reconhece Chaim Zaher, o dono do grupo: “Erramos mesmo”.

(…)
Apostilas e livros didáticos adotados pelas escolas brasileiras estão contaminados pela doutrinação política esquerdizante. Resume o sociólogo Simon Schwartzman: “As crianças não aprendem mais o nome dos rios ou as datas relevantes da história da humanidade. Elas estão tendo contato com uma ciência social superficial, marcada pela crítica marxista vulgar”.

(…)
O colégio onde estuda a filha reagiu com coragem e correção. Não renovou o contrato com o COC e mandou tirar de sua própria apostila o texto em questão.

Veja mais em: http://www.escolasempartido.org/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *