Testemunha de Jeová pede conselhos ao pastor Airton Evangelista

Em caráter confidencial, recebi pedido de ajuda de uma leitora que há mais de um ano estuda a Bíblia com as testemunhas de Jeová.
Ela relata que resolveu me consultar porque, se fizer qualquer pergunta “dentro da associação, serei considerada como má”.
Ela diz que “deixei de ter contato com eles, mas insistem para eu continuar o estudo”. Diz ter desconfiado do ensino via revista A Sentinela, segundo o qual “Jesus foi proclamado rei no céu, e as Testemunhas de Jeová foram escolhidas como as verdadeiras, fatos que aconteceram em 1914”.
A consulente diz: “achei muito estranho… tenho até medo de comentar com alguém…”.
Também declara que ao final “somos muito cobrados para efetivar o batismo, tornar-se um publicador e participante da escola do ministério teocrático… não tenho vontade de participar dessa escola… não sei como será daqui para frente…”
“O que o senhor tem a me aconselhar”?
=========
Minha orientação foi no sentido de que: 1) A consulente é livre para continuar ou não nos estudos; 2) Tem livre liberdade de agir conforme a sua consciência; 3) Tem plena liberdade de ler a Bíblia e fazer a pesquisa que bem entender; 4) Tem a plena liberdade de deixar a associação na hora em que bem entender; 5)
Tem plena liberdade de negar-se a apresentar qualquer explicação oral ou por escrito sobre sua decisão; tem plena liberdade de não atender a qualquer convocação para explicar seus motivos; 6) Não deve temer qualquer ameaça, ainda que velada; qualquer pressão ou intimidação com vistas a faze-la mudar de ideia e dar continuidade aos estudos e às visitas ao salão do reino; 7) disse-lhe que a “proclamação de Jesus como rei, em 1914, é uma grande heresia criada pelo Corpo Governante. Como tal, não tem apoio bíblico.
Pr,. Airton Evangelista da Costa
[email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *