Simbologia Ocultista nos Movimentos Populares

O PRINCIPAL SÍMBOLO da Federação Anarquista de São Paulo – a letra “A” dentro de um círculo, com predominância das das cores vemelha e preta (http://nucleos-fasp.blogspot.com.br/2008/11/os-smbolos-do-anarquismo.html)).
O símbolo guarda semelhança com o do Movimento Nova Era, que transmite a seguinte mensagem: destruição de toda e qualquer organização religiosa ou não, que não queira se integrar ao novo sistema ateu universal; declara a anarquia do inferno às organizações que resistem à adesão aos seus princípios; é contra tudo que é lei; representa confusão, caos, desordem e rebeldia. Usado antes pelos grupos “punk”, atualmente é usado pelos grupos “heavy metal”.
Diz o site da Federação:
“O Anarquismo não tinha um símbolo em seu inicio, mas nos Congressos dos trabalhadores começa a aparecer o símbolo do esquadro e compasso da Maçonaria que aparentava um “A” dentro de um circulo”.
“Uns dizem que foi dai que surgia o 1º símbolo do Anarquismo, outros dizem que o circulo é a política de organização que nega o triângulo que simboliza o Estado, por isto este circulo tem um corte na diagonal que representa esta negação do Estado se aparentando com um “A” no circulo, pelo traçado que corta o triângulo se tornando o “A” da Anarquia ou Anarquismo”.
“História vai e história se faz, estória vem e em Maio de 1968 na França em um Congresso Anarquista é retomado o “A” no circulo, referendado em Congresso para unificar a política de pichações políticas nos muros das ruas de Paris”.
“Posteriormente ficou conhecido como a turma da Geografia Anarquista, pois o circulo simbolizou o mundo sem fronteiras”.
O “anarquismo” aproveita-se do legítimo movimento de protesto nas ruas para marcar presença. Devemos separar as duas posições. As manifestações democráticas por melhores condições de vida desejam “ordem e progresso”. Estas são bem recebidas. Há porém os que desejam desordem. Invadem e depredam repartições públicas e particulares.
Outro símbolo muito usado nos atuais movimentos: Uma máscara.

“Com a onda de manifestações que se alastra pelo país, uma figura tem mostrado sua cara nas redes sociais. Trata-se de Guy Fawkes, mais conhecido como “V” de Vingança. A responsável pela disseminação do símbolo aqui no país é a comunidade online Anonymous Brasil, formada por jovens que intencionam coordenar movimentos de protesto contra a ação dos governantes, quando estes ferem os direitos dos cidadãos”.
“A justificativa do grupo para o uso da máscara de Guy Fawkes é a de que ele seria um símbolo do anarquismo, por ser um dos únicos civis na história a chegar perto de derrubar um governo insatisfatório. Até aí, tudo certo. O que muitos não sabem – ou apenas não divulgam – é que o revolucionário Guy Fawkes não era tão bem intencionado. Com o plano de explodir o prédio do Parlamento Inglês no século 17, Fawkes pretendia derrubar o governo vigente para instalar uma teocracia em seu lugar. Ele era um militante da Igreja Católica na Espanha que queria acabar com a reforma protestante inglesa, colocando o poder de volta nas mãos do catolicismo” (http://guiadoscuriosos.com.br/blog/2013/06/25/simbolos-que-sao-o-contrario-do-que-parecem-ser/)
Os símbolos se nos parecem inofensivos, porém transmitem uma mensagem ocultista, sem sintonia com a doutrina cristã.
Mais um símbolo das Nova Era usado com frequência nas ruas: Uma cruz com os braços quebrados, dentro de um círculo.

Chamado de “cruz de Nero” ou “pé de galinha”, representado por uma cruz com os braços quebrados, significando verdadeira paz SEM Cristo. O círculo representaria o inferno. Na década de 60 foi usado pelos hippies; também foi símbolo de ecologia no mundo, pois representa uma árvore de cabeça para baixo. E esse símbolo simboliza a Igreja de Satã nos Estados Unidos.
Objetivos da Federação Anarquista:
http://nucleos-fasp.blogspot.com.br/2008/08/o-objetivo-dos-anarquistas-errico.html

1- Atender a todos que a ela se dirigirem, independente de nacionalidade, sexo, raça, cor ou crença religiosa.
2- Abolir a propriedade individual e a autoridade, isto é, expropriar os proprietários da terra e do capital, derrubar o governo, e colocar à disposição de todos a riqueza social, a fim de que todos possam viver a seu modo, sem outros limites senão aqueles impostos pelas necessidades, livre e voluntariamente reconhecidas e aceitas. Em resumo, realizar o programa socialista-anarquista. E estamos convencidos (a experiência cotidiana nos confirma) que se os proprietários e o governo dominam graças à força física, devemos, necessariamente, para vencê-los, recorrer à força física, à revolução violenta. Somos, portanto, inimigos de todas as classes privilegiadas e de todos os governos, e adversários de todos aqueles que tendem, mesmo de boa fé, a enfraquecer as energias revolucionárias do povo e a substituir um governo por outro.
3- Mesmo supondo que seja possível chegar, pela propaganda e pela organização, a fazer nossa revolução socialista-anarquista, há todos os dias situações políticas onde devemos intervir sob pena de perder vantagens para nossa propaganda e toda a influência sobre o povo, arriscar destruir o trabalho realizado e tornar mais difícil o futuro”.
Consideremos a hipótese de que muitos usam símbolos ocultistas sem conhecerem seu real significado. Talvez os usem até por uma questão de modismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *