Princípios éticos e permanentes do Antigo Concerto

(1) Dignidade da vida humana

O direito à vida é garantido (Êx 20.13).

(2) Dignidade da mulher

Apesar do papel submisso da mulher na sociedade, a lei lhe conferia direitos fundamentais (Ex 21.7-10).

(3) Dignidade pessoal

A ninguém era facultado o direito de maltratar, explorar ou oprimir o seu próximo, pois a fraternidade era o ideal da lei divina (Lv 19.13-17).

(4) Castigo proporcional à falta cometida

O castigo imputado ao réu não podia ser excessivo, para que este não viesse a se sentir aviltado (Dt 25.1-5).

(5) Propriedade e herança

A lei garantia o direito à propriedade, e a transmissão desta como herança aos descendentes legais (Lv 20.15; Ex 21.33-356; 22.1-15).

(6) Trabalho

Todos tinham direito a receber justa remuneração pelo trabalho executado (Lv 19.13).

(7) Proteção aos desamparados

Havia provisão necessária para se assistir o órfão, a viúva, o estrangeiro e o que havia caído na miséria (Lv 19.10; 23.22).

(8) Descanso

Todos deviam observar, semanalmente, um dia de repouso (Ex 23.12).

(9) Ecologia

Os recursos naturais eram protegidos, sendo designada à terra um descanso específico (Ex 23.12).

Os mandamentos, como um todo, protegiam os vínculos familiares, e mantinham inviolável o recesso do matrimônio (Ex 20.12,14; Dt 5.18; 20.10-22).

Conforme se pode ver, tais princípios continuam a vigorar na dispensação da graça. As culturas influenciadas pela tradição hebraico-cristã refletem em suas leis os mesmos princípios. O valor, respeito e respaldo oriundos desse embasamento religioso-jurídico vêm preservando a raça adâmica da anarquia e da degenerescência. Os princípios bíblicos nascidos da natureza moral e imutável de Deus são a melhor garantia para se ter uma sociedade estável, segura e eticamente responsável.

Fonte: Bíblia de Estudo Pentecostal

Transcrição: Pr. Airton Evangelista da Costa

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *