O TROVADOR

O TROVADOR

Sonhei que eu era um dia um trovador…
Cantei em noites enluaradas
Em noites frias de seresta
Ao som da plangente viola
Cantei e cantei meu amor
Minha saudade cantei
Cantei minhas mágoas
Em delírio de alma
Em soluços cantei
Madrugada a fora
À noite cantei
À minha amada
Cantei à lua
Às estrelas
Ao vento
Ao mar
Cantei
Sonhei
Chorei
Sofri
Amei
Acordei

Agosto/2008

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *