O abandono consciente da fé

O abandono da fé

Consulta:

O texto de I João 2.19 é muito usado pelos calvinistas para defender que os que abandonam a Cristo nunca foram salvos, e os que verdadeiramente foram regenerados nunca abandonaram a fé em Cristo. Como devemos interpretar I João 2.19 segundo o arminianismo?

Resposta

A Bíblia ensina que o crente pode abandonar a fé. O fato de alguém entrar no “Caminho” não significa dizer que seu livre arbítrio foi cassado. O Espírito Santo fará tudo para convencer o pecador do seu erro, mas chega o ponto em que a rebelião se instala e não há possibilidade de retorno. Dá-se a apostasia:

“Ninguém, de maneira alguma, vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição” (2 Ts 2.3).

Apostasia (grego apostasia): Apartar-se, decaída, deserção, rebelião, abandono, retirada, afastar-se daquilo a que antes se estava ligado. Apostasia é para quem já experimentou a salvação. Apostatar significa cortar o relacionamento com Cristo.

Textos bíblicos sobre apostasia:

Mt 24.11-13 [Aquele que perseverar até o fim, esse será salvo].

Jo 15.2 [O ramo, ligado á videira, poderá ser cortado].

At 14.22 [permanecer firmes na fé…].

1 Co 15.1 [Sereis salvos, se retiverdes a palavra tal como vo-la preguei].

Cl 1.22-233 [Inculpáveis e irrepreensíveis… Se é que permaneceis na fé].

1 Tm 4.1 [Nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé; isto é, abandonarão a fé].

1 Tm 4.16 [A salvação depende de guardar a doutrina]

1 Tm 6.10 [Alguns se desviaram da fé…].

Hb 2.3 [A salvação não pode ser negligenciada]

Hb 3.6 [Se guardarmos firmes, até o fim].

Hb 3.12-13 [a exortação faz-se necessária diante da possibilidade de algum irmão endurecer o coração e cair no pecado]

Hb 6.4 [É impossível renovar os que, uma vez iluminados e alcançados pelo dom celestial, de forma deliberada caírem].

Hb 10.26-27 [Após receber a verdade, o homem, deliberadamente, pode retornar às trevas].

Tg 5.19 [Se algum irmão se desviar da verdade, e alguém o fizer retornar, SALVARÁ DA MORTE A ALMA dele…].

Ap 2.10 [A fidelidade será contínua até à morte]

Exemplos de apostasia e outros textos:

Ex 32

2 Rs 17.7-23

Sl 106

Sl 51 [Davi diz: “não me lances fora da tua presença, não retires de mim o teu espírito”].

Is 1.2

Jr 2.1-9

At 1.25 [Judas se desviou]

Gl 5.4 [Da graça tendes caído]

1 Tm 1.18-20 [Naufragaram na fé]

2 Pe 2.4 [Muitos anjos do Senhor se rebelaram, cometeram apostasia. Deus não os poupou].

2 Pe 2.15 [DEIXARAM o caminho e seguiram a Balaão]

2 Pe 2.20 [Depois de livres da contaminação do mundo, mediante o conhecimento do Senhor, foram vencidos pelo pecado, e seu último estado ficou pior do que o primeiro. O cão voltou ao seu próprio vômito].

Jd 6 [Anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas ABANDONARAM o seu próprio domicílio, estão guardados em prisões eternas].

Vejamos 1 Jo 2.19:

“Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos”.

“É claro que essa gente, aí referida, tinha pertencido à Igreja visível, havia satisfeito os requisitos externos de membros; mas embora saíssem de nosso meio, podia dizer-se que não eram dos nossos. Isto nos adverte que se quisermos membros do Corpo de Cristo, é necessário que sejamos mais do que simples membros da Igreja visível; e também que não devemos esperar seja a Igreja visível sempre composta só de verdadeiros crentes. Ela pode até abrigar anticristos no meio dos seus membros professos” (O Novo Comentário da Bíblia).

Somente Deus sabe quem continuará firme até o fim. Esses, relatados no versículo acima, eram anticristos infiltrados na igreja; estavam em pecado consciente, situação em que muitos se encontram.

“Não eram dos nossos” – Esses reconhecidamente não eram, mas a Bíblia, pelos muitos textos acima mencionados, admite a apostasia aos que conheceram a verdade, receberam dons, creram, mas abandonaram a fé. Não se pode, pois, firmar a doutrina do “salvo uma vez, salvo para sempre” com base num versículo.

O Justo Juiz julgará com justiça. A regra é manter-se fiel até á morte. Há os que exteriormente se apresentam, aos nossos olhos, como verdadeiros. Porém, estão fora da salvação:

“MUITOS, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade” (Mt 7.22-23).

Jesus prometeu que “o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora” (Jo 6.37). É verdade, Jesus recebe todos os que O buscam com sincero arrependimento. Os que O abandonam o fazem por livre e espontânea vontade.

Pr. Airton Evangelista da Costa
04.08.2008

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *