LIÇÕES BÍBLICAS – Aquele que faz a vontade de Deus

Comentários: Bíblia de Estudo Pentecostal

“NEM TODO O QUE ME DIZ: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mt 7.21).

Jesus ensinava enfaticamente que cumprir a vontade de seu Pai celestial é uma condição prévia essencial para a entrada no reino dos céus (cf. Mt 7.22-25; 19.16-26; 25.31-46). Isto, no entanto, não significa que a pessoa pode ganhar ou merecer a salvação mediante seus próprios esforços ou obras. Isto é verdadeiro pelas seguintes razões:

(1) O perdão divino o homem obtém mediante a fé e o arrependimento, concedidos pela graça de Deus e a morte vicária de Cristo por nós (Lc 15.11-32; 18.9-14).
(2) A obediência à vontade de Deus, requerida por Cristo, é uma condição básica conducente à salvação, mas Cristo também declara ser ela uma dádiva ligada à salvação dentro do reino. Embora seja a salvação uma dádiva de Deus, o crente deve buscá-la continuamente; recebê-la e evidenciá-la mediante uma fé sincera e decidido esforço. Esse fato é visto na Oração Dominical (Mt 6.9-13) e nas muitas exortações para que o crente mortifique o pecado e se apresente a Deus como sacrifício vivo (cf. Rm 6.1-23; 8.1-17; 12.1-2).
(3) O crente pode fazer a vontade de Deus e viver uma vida justa, em virtude dessa dádiva, i.e., a graça e o poder de Deus e a vida espiritual que lhe são comunicados continuamente mediante Cristo. As Escrituras declaram: “Pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus… Porque somos feitura sua” (Ef 2.8-10).
(4) Deus sempre torna possível a prática da obediência que ele requer de nós. Isto é atribuído à ação redentora de Deus: “Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade” (Fp 2.13). Todavia, o dom da graça de Deus não anula a responsabilidade nem a ação humanas. O crente deve corresponder positivamente ao dom divino da obediência (Fp 2.12; Jd 20, 21,24; Ef 4.22-32). Todavia ele é livre para rejeitar a graça de Deus, para recusar aproximar-se de Deus por meio de Cristo (Hb 7.25), e para recusar orar por uma vida de obediência e viver essa vida (Mt 5.6).

Transcrição:
Pr. Airton Evangelista da Costa
www.palavradaverdade.com
—–
Vídeo correspondente:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *