Em Apocalipse 3.12, Jesus chama o Pai de “Meu Deus”. Quer dizer que o Filho é inferior e subordinado ao Pai, e, portanto, não pode ser Deus?

O texto é usado pelos que negam a divindade do Filho, a exemplo das Testemunhas de Jeová.
Resposta apologética: 1) De forma direta e objetiva, a Bíblia declara que o Filho é Deus, se iguala a Deus, e ambos possuem os mesmos atributos (Is 9.6; Jo 1.1; Cl 2.9; Ap 1.8, dentre outros); 2) Jesus confirma ao dizer: “Eu e o Pai somos UM (Jo 10.30). como poderia um subordinado ser um com o Todo-Poderoso? 3) Em nada diminuiu a divindade de Jesus ao chamar o Pai de “Meu Deus”, como em nada diminuiu a divindade do Pai chamar o Filho de “Deus”, como a seguir: “Mas, quanto ao Filho, diz: Ó Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos. Cetro de equidade é o cetro do teu reino” (Hb 1.8). 3) Os textos que falam claramente da divindade do Filho foram adulterados pelo comando das Testemunhas de Jeová, na Tradução do Novo Mundo, versão bíblica que utilizam, como aconteceu com o acima, assim alterado: “Mas, com referência ao Filho: “Deus é o teu trono…”; como também em João 1.1, ao dizer que o Verbo é um deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *