A Sinfonia de Deus

Cantam os pássaros, a Natureza canta
Trovões ribombeiam acordes de bordão
Nos charcos coaxam sapos
em compasso binário
Nas praias, palmeiras se abrem
e se fecham ao sabor dos ventos sibilantes,
e ondas se derramam sobre a areia branca
com vozes de muitas águas
Uma brisa forte assobia no telhado
e de manhã o despertador natural
de um galo canta para anunciar
a chegada de um novo dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *