A Igreja e a Ideologia de Esquerda

A Igreja e a Ideologia de Esquerda

Surpresa? Aqui eu ouso afirmar que nem Flávio Julianus (331-363 A.D.), durante a tentativa do reavivamento pagão, foi tão hostíl ao Cristianismo como a ideologia em pauta tem sido.
Prezados/as,

Tenho lido diversas opiniões relativas a um vídeo lançado na internet, que basicamente trata da forma como a Esquerda Brasileira vem se posicionando em relação a alguns valores cristãos. O pivô de tudo isso parece ser ”Plano Nacional de Direitos Humanos” & PL 122! Minha pergunta: por que estes projetos têm surpreendido alguns cristãos?

O fato de que alguns recantos cristãos reagem com surpresa a ação da Esquerda me causa estranhez. Qual o motivo da surpresa de nossos queridos? Por que razão os cristãos se surpreendem? Não estaríamos nós diante do óbvio? O que nos ensina a história? Meu professor de História da Igreja, Dr Timothy George, dizia que “a história é o laboratório da experiência humana”. Ora, sendo isto verdade, qual é performance da Esquerda–quando levada as últimas consequencias–em relação a Igreja? De que maneira Fidel Castro tem tratado a Igreja no curso de sua barbárica ditadura do “paredón”? Qual o tratamento que a China, de Mao em diante, tem dado a Igreja, senão brutal supressão? Qual foi a atitude dos Bolsheviks na Russia tão logo se viram no poder? Só a título de exemplo (e exemplos poderiam ser multiplicados ad nauseam): 8 mil clérigos assassinados, obliteração de casamento (voltaram atrás por causa do ônus para o Estado), confiscagem de propriedades eclesiásticas, proibição de educação religiosa aos filhos, et cetera. Sendo a-teísta a matriz religiosa da Esquerda, o que se pode esperar? Noutras palavras, sendo a raiz filosófica de confissão ateísta, que frutos podem daí advir? Há uma profunda e irredutível hostilidade da mesma em relação ao Cristianismo: isto é fato histórico irrefutável!!!

Notem bem a que me refiro, e a que não me refiro. De modo algum nego as conquistas da Esquerda no plano social e os galardões daí provenientes: eu acredito que poucos disputam tal fato! A mesma tem tentado promover uma melhoria às classes menos favorecidas, e este fato é de todo louvável. Por sinal, o Cristianismo diz respeito NECESSARIAMENTE tanto ao corpo quanto a alma; tanto ao “agora” quanto ao “porvir”. Portanto, o mesmo não pode olvidar ambos aspectos humanos. Meu vetor não é ”Cristianismo > Esquerda”, e sim ”Esquerda > Cristianismo”. Ou seja, não estou lidando com a questão de como o Cristianismo deve tratar a Esquerda, e sim o reverso. Aqui eu ouso afirmar que nem Flávio Julianus (331-363 A.D.), durante a tentativa do reavivamento pagão, foi tão hostíl ao Cristianismo como a ideologia em pauta tem sido.

No Brasil, a Esquerda ainda vai pelo meio do caminho; ou seja, ainda está ganhando espaço. Todavia, o que se observa no PNDH/PL 122 é a consequencia lógica da matriz daqueles que a propõem. Noutras palavras, embora muitos dos que labutam dentro deste perfil idelógico discordem de alguns pontos da matriz, a tendência do “cerne” da mesma é “florecer”. Qual, então, é a surpresa?

Mui cordialmente,
D. B. Riker – Reitor, Faculdade Equatorial, Belém, PA.
—-
Revd. Dr. D. B. Riker — B.A.; M.Div.; M.A.; Ph.D.
Diretor Geral e Professor de Teologia Sistemática
Seminário Teológico Batista Equatorial
Faculdade Teológica Batista Equatorial
Endereço: BR 316, Km 01, Castanheira,
Belém, Pará, 66645-001
BRASIL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *