A virgem conceberá e dará à luz um filho

A Virgem dará à luz um filho

“EIS QUE A VIRGEM conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de EMANUEL, traduzido é: Deus conosco” (Mt 1.23).

“Tanto Mateus como Lucas concordam em declarar inequivocamente que Jesus nasceu de uma mãe virgem, sem a intervenção de pai humano, e que Ele foi concebido pelo Espírito Santo (v.18; Lc 1.34.35). A doutrina do nascimento virginal de Jesus de há muito vem sendo atacada pelos teólogos liberais. É inegável, no entanto, que o profeta Isaías vaticinou a vinda de um menino, nascido de uma virgem, que seria chamado “Emanuel”, um termo hebraico que significa “Deus conosco” (Isaías 7.14). Essa predição foi feita 700 anos antes do nascimento de Cristo”.

  • A palavra “virgem” é a tradução correta da palavra grega parthenos, empregada na Setuaginta, em Isaías 7.14. A palavra hebraica significando “virgem” (almah), empregada por Isaías, designa uma virgem em idade de casamento, e nunca é usada no Antigo Testamento para qualquer outra condição da mulher, exceto a da virgindade (cf. Gn 24.43; Ct 1.3; 6.8; Is 7.14). Daí, Isaías, Mateus e Lucas afirmarem a virgindade da mãe de Jesus.
  • É de toda a importância o nascimento virginal de Jesus. Para que o nosso Redentor pudesse expiar os nossos pecados e assim nos salvar, ele teria que ser numa só pessoa, tanto Deus como homem impecável (Hb 7.25,26). O nascimento virginal de Jesus satisfaz essas duas exigências. (a) a única maneira de Ele nascer como homem era nascer de uma mulher. (b) A única maneira de ele ser um homem impecável era ser concebido pelo Espírito Santo (v. 20; cf. Hb 4.15). (c) A única maneira de ele ser deidade, era ter Deus como seu Pai. A concepção de Jesus, portanto, não foi por meios naturais, mas sobrenaturais, daí “o Santo que de ti há de nascer será chamado Filho de Deus” (Lc 1.35). Por isso, Jesus Cristo nos é revelado como uma só Pessoa divina, com duas naturezas: divina e humana, mas impecável.
  • Por ter vivido como ser humano, Jesus se compadece das fraquezas do ser humano (Hb 4.15,16). Como o divino Filho de Deus, Ele tem poder para libertar o ser humano da escravidão do pecado e do poder de Satanás (At 26.18; Cl 2.15; Hb 2.14; 4.14,15; 7.25). Como ser divino e também homem impecável, ele preenche os requisitos como sacrifício pelos pecados de cada um, e também como sumo sacerdote, para interceder por todos os que por Ele aproximam-se de Deus (Hb 2.9-18; 5.1-9; 7.24-28; 10.4-12).

  “E José não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito, e pôs-lhe o nome de JESUS” (Mt 1.25).

“A expressão “até que” chama a atenção para o fato de que, depois do nascimento de Cristo, Jose e Maria tiveram todo relacionamento físico comum de um casal. Sabemos que Jesus teve irmãos e irmãs (Mt 12.46,47; 13.55,56; Mc 3.31,32; 6.3; Lc 8.19.20)”.

Fonte: Bíblia de Estudo Pentecostal

Transcrito por:

Pr. Airton Evangelista da Costa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *